Quem ser(ia)?

Eu queria ser uma boneca. Muda, imóvel e graciosa. Contudo, nem a boneca com sua bela paralisia seria capaz de permanecer intacta diante das destrutivas palavras que jorram de seus lábios. Logo, pensei em ser gato. Misterioso, independente e ágil. Entretanto, nem o gato com sua enigmática agilidade seria capaz de desviar das flechas e […]

Três Pontos

Algumas coisas têm me doído nesses últimos dias, e até mesmo nos últimos meses. Tenho visto algumas fotos antigas e com isso lembro-me de memórias que foram importantes e especiais para mim. Lembro-me de quando o conheci, da camisa azul que ele vestia e da primeira vez que fomos juntos comer pastel na barraca de […]

Efêmero

  Você já parou pra pensar no quão rápido as coisas mudam? E por mais utópico que isso possa parecer, uma só palavra altera toda a tua trajetória. Isso é, pra quem não acredita que tudo é predestinado. Você já parou pra pensar que nessas famigeradas voltas que o mundo dá, a gente pode acabar […]

Soneto À Lua

São nas noites escuras e solitárias que eu mais sinto falta da Lua, Seu brilho prateado ilumina as noites que passam em branco, Trazendo nostalgia por todas as memórias compartilhadas no crepúsculo, Mas também relembrando o eclipse total de nossos corações. São nas noites frias e sem estrelas que eu mais me sinto perdido, O […]

Desastre do amor

Primeiro dia de aula. Claro, eu só estava apaixonada no começo. Mas quero que você esteja ciente que cada dia que eu passava estudando daquele lugar, meu pensamento sempre acabava voltando pra você. Eu me recusava a acreditar que estava apaixonada por alguém que nem conheço; eu me recusava a amar. Tentei por muitos dias […]

Ação da motivação

É comum falarmos da morte, nos aproximarmos dela e dançarmos com a morbidez das palavras quando nos sentimos saturados (da monotonia, de alguma atividade estressante, da cobrança, da correria, da falta de reconhecimento, do vazio existencial…). “Estou morto!”, “Morto de cansaço”, “Morto por dentro”, “Não vivo, apenas existo”, “Queria estar morto!”, dizemos. O que temos […]